Carta aberta aos comerciantes da Antônio da Veiga


Antes de mais nada, quero dizer que não sou contra o desenvolvimento da cidade. No entanto, entendo que os costumes do nosso povo precisam ser estimulados de modo a manter a nossa pujança industrial e a tradição presente nas veias dos nossos cidadãos. (mais…)

O mar é para todos, o rio também


Li tardiamente Feliz Ano Velho, do Marcelo Rubens Paiva. Já nas primeiras linhas, quando ele descreve a sensação libertadora e incrível de estar à beira do rio com os amigos brincando naquele espaço, voltei a ser criança. (mais…)

Se não morássemos em Blumenau


Não sou de Blumenau. E, talvez por isso, varie entre momentos em que sou absolutamente turista nessa cidade onde vivo há mais de 10 anos com outros em que me pego com discurso absolutamente local – especialmente quando é hora de reclamar. Outro dia, ouvi um turista (sotaque paulista, meo)...

A árvore que viveu (e o sentimento de renascer)


Eu estou orgulhosa de Blumenau. Tenho muitos motivos para comemorar quando vivo numa cidade que consegue impedir o corte de uma árvore nem que, para isso, seja necessário desenhar (como as cores de giz de cera quase ironicamente riscaram o asfalto em frente à árvore), mesmo que seja necessário mobilizar,...

Mudar o mundo é de dentro pra fora


Sou de uma geração que quer mudar o mundo. E o peso do orgulho desse sentimento é o mesmo da frustração que carregamos por não conseguir vislumbrar nenhuma grandiosa alteração escorrendo pelas nossas mãos. A ambição em sermos relevantes para o mundo cega a nossa compreensão do que é ser...

“Bela, recatada e do lar”: vamos fazer um escândalo


Em 2011, quando pela primeira vez uma mulher se tornou presidente do Brasil, quem dominou as manchetes foi Marcela Temer. Em 2016, quando essa mesma primeira mulher pode ser impedida de finalizar o seu mandato, novamente ela quem está no centro dos memes, das discussões. Que fique claro: em nenhuma...

Amargo, quente e delicioso: um café e um amor


"Preto e sem açúcar, por favor". É meu primeiro teste com qualquer relacionamento (amor, amizade, trabalho). Se vier um julgamento por eu gostar de beber a vida assim, quase à seco, coloco os meus dois pés atrás e visto meus patuás. Não se zomba de quem prefere o sabor amargo...

Flanar por Blumenau: um direito, um dever, um prazer


O fim de semana foi de ruas fechadas e sorrisos abertos em Blumenau. Teve Rota de Lazer ampliada (obrigada, Minha Blumenau!), lançamento do 100em1dia, Feirinha da Servidão Wollstein. Teve a oportunidade de olharmos para a nossa cidade sem a velocidade dos carros. De vermos as ruas não como caminho, mas...

Cada pessoa é um mundo


Sempre que estou parada de um lado da faixa de segurança, esperando para atravessar, reparo copiosamente em que está do outro lado louco para chegar onde estou. Vício mesmo. Pareço até um pouco psicopata. Será que a menina que está no celular está apaixonada? Ela sorriu. Acho que sim. A...